Logo

Psicoterapia - Adolescentes

free template

Actualmente, adolescere, isto é, crescer, é encarado como um processo de desenvolvimento inerente ao ser humano, em que o adolescente está sujeito a inúmeras transformações físicas, psíquicas e sociais. Espaço intermédio entre ser criança e ser adulto o adolescente elabora a sua procura de se reencontrar a si próprio, através da criação de um certo acordo entre o processo de individuação e formação de identidade própria, e a consolidação de consciência social. Confrontado com necessidades de escolhas e definições que brotam dele mesmo, da família, do grupo social, sente a exigência de se definir como homem ou mulher, escolher uma profissão, de se posicionar politicamente, etc. Tudo isto acompanhado de uma certa tensão entre o seu desejo de ser independente dos pais e a sua dependência afectiva deles. Tenta trabalhar suas identificações, deixa-se influenciar e influencia activamente ideias e movimentos da sociedade, procura desenvolver um projecto de vida para si próprio. Surge o questionamento, a reflexão. O que sou? O que fui? Como serei? O que quero?

Os motivos que mais frequentemente levam os adolescentes à consulta de psicologia são:

  • Dificuldades escolares (por vezes associadas a dificuldades de concentração, desmotivação, desinteresse)
  • Dificuldades na escolha vocacional e/ou profissional
  • Dificuldades de relacionamento e de integração em grupos de amigos
  • Bullying
  • Problemas de comportamento (agressividade ou passividade)
  • Profundos sentimentos de tristeza, preocupação ou timidez excessiva
  • Automutilação
  • Ideação suicida
  • Doença crónica como asma, diabetes ou HIV, cancro ou doença sexualmente transmissível
  • Problemas do comportamento alimentar e relacionados com a imagem corporal (anorexia, obesidade, bulimia)
  • Problemas na esfera familiar (violência física e /ou verbal, divórcio e luto)
  • Problemas relacionados com a identificação sexual


A atitude do terapeuta, ao assumir uma posição de compreensão, de neutralidade e de aceitação vai permitir que, no decurso da psicoterapia, o adolescente adquira e fortaleça os seus próprios recursos internos para enfrentar e resolver os desafios e dificuldades características desta fase da sua vida e, consequentemente, as adversidades inerentes à vida adulta.